LOGOTIPO OFICIAL DO PROJETO

O CienciArt é um projeto que busca a realização de ações formativas de novas gerações com sensibilidade humanista para o conhecimento produzido nos ambientes universitário e cultural; que estimula a reciprocidade entre profissionais e especialistas, que atuam nos ambientes científicos, culturais e da Administração Pública para a troca e a produção de conhecimento. Foca, sobretudo, na indução de mecanismos capazes de fomentar a reflexão crítica por meio de experiências artísticas, lançando luz sobre as questões sociais dramáticas que afetam as sociedades contemporâneas, de modo a fomentar a produção de subsídios para políticas públicas sensíveis à aplicabilidade dos Direitos Humanos.

O projeto já conta com três edições realizadas nos anos de 2018, 2019 e 2020, ocupando diversos espaços com apoio das comunidades acadêmica, científica e cultural. Abaixo você confere em detalhes cada uma das edições.

I EDIÇÃO DO PROJETO CIENCIART

2018

A primeira edição do projeto CienciArt aconteceu em outubro de 2018, no Museu Rodin em Salvador, também conhecido como Palacete das Artes.

Concebido para propiciar o trânsito de estudantes, professores e pesquisadores nos espaços de conhecimento e memória da cidade de Salvador, estado da Bahia, o projeto contou com a coordenação dos professores(as) e pesquisadores(as) Dr. José Menezes/FSBA/UNIFACS, Dra. Claudia Vaz/UNIFACS/HCT, Suzana Coelho/UNIFACS, Luís Lopes/FSBA, Carolina Orrico/FSBA, Dra. Marta Gama/FSBA/UNIFACS; forte incentivo do Ministério Público da Bahia, representado pela Vara de Execuções Penais, e os promotores Dr. Edmundo Reis e Dra. Maria Claudia Lopes; apoio do Hospital de Tratamento e Custódia representado pela Dra. Claudia Vaz/UNIFACS/HCT; e do Museu Rodin Bahia, com o apoio de Janaína Mendes/FSBA/Museu Rodin, e Murilo Ribeiro/ Diretor do Museu Rodin.

Essa edição de 2018 dispôs de programação diversificada que ocorreu entre 24 a 27 de outubro de 2018, o projeto contou com a mostra de artes plásticas “Cárcere e Hospital como lugar de gente”; mostra de fotografias, sessões de cinema e cine debates, induzindo, dessa forma, o afluxo de universitários aos museus da cidade para sincronizar e expandir o horizonte de elaboração intelectual e estimular a reciprocidade entre profissionais e especialistas que atuam nos dois ambientes para a troca e a produção de conhecimento.


II EDIÇÃO DO PROJETO CIENCIART

2019

A segunda edição, conhecida como o projeto CienciArt 2.0, foi realizado no Forte de Santo Antônio Além do Carmo em Salvador no ano de 2019, com o tema “Exercícios de Liberdade em Confinamento”.

O projeto foi articulado com grupos de artistas do Estado da Bahia, com a colaboração de fotógrafos e artistas europeus, de Portugal e Espanha.

Esta edição do CienciArt ocorreu no interior do II Seminário Internacional em Políticas Públicas organizado pelo Stricto Sensu da UNIFACS.

Foram realizadas atividades integradas de maneira estratégica, para envolver o público, foram elas: mostra de artes plásticas; mostra de fotografia; sessões de cinema; debate acerca dos filmes sincrônicos à temática; e um sarau artístico.


III EDIÇÃO DO PROJETO CIENCIART

2020

A terceira edição do CienciArt ocorreu em 2020 em sincronia com o XVII SARU da UNIFACS; a III POLIPUB da UNIFACS, e a da XVII Jornada Científica do PIBIC do UNISBA.

Consistiu num projeto Artístico-Cultural concebido a partir da execução do Projeto de investigação científica Internacional e Interinstitucional nomeado de “Indicadores de cidadania e de políticas públicas no âmbito penal”. Foi coordenado por equipes da UNIFACS, com o apoio da Universidade de Salamanca na Espanha, da UPT/IJP-Portugal, do ISCTE-Portugal e do Observatório Europeu das Prisões.

Contou também com a parceria da revista do UNISBA, Diálogos Possíveis, a das universidades do Mato Grosso do Sul, UFAL de Alagoas, e a Universidade do Ceará. Ocorreu uma cooperação intensa e solidária do Ministério Público da Bahia e da Procuradoria do Estado do Ceará, assim como, um grupo significativo de artistas vinculados ao ateliê Sérgio Amorim Artes, que realizaram produções artísticas de temas focados nos projetos. A terceira edição do CienciArt convergiu também com o Projeto “A Academia vai ao Cárcere”, coordenado pelo promotor Edmundo Reis do Ministério Público da Bahia.

O projeto teve como objetivo dar publicidade ao humanismo, desta forma, promover a reflexão crítica sobre o destino das sociedades em que se consolida a sociedade com a qual convivemos. A agenda de atividades, foram de junho a dezembro de 2020, aconteceu também uma exposição virtual do sistema prisional pelo Ministério Público da Bahia e da UNIFACS com coleta de reações artísticas em podcasts dos apenados, desta forma, organizou-se um material em linguagem virtual e atividades como o da oficina de elaboração de quadros, ambos, no Ateliê Sergio Amorim Artes.

Outras produções: